O PASSADOR DE HOMENS

"Só após a morte do meu avó descobri a sua verdadeira história..."

O SALTO

"Uma mala de cartão... Era tudo o que levavam, pois não tinham mais nada."

GANHAR A VIDA

"Um bocado de pão, uma pasta de chocolate e um litro de água para a refeição durante a viagem. E para acabar, o bairro de lata em Paris”

O REGRESSO

"Em França sou estrangeiro. E em Portugal também. Somos estrangeiros nos dois lados..."

AU REVOIR

"O que é ser-se Português? O que é ser-se emigrante? Alguém o saberá?..."

"PORQUE SOMOS UM POVO DE HERÓIS ADIADOS."

APRESENTAÇÃO

"Au Revoir Portugal! é um retrato histórico de 5 episódios, sobre a emigração portuguesa para França nas décadas de 50/60/70. Durante este período saíram do país, clandestinamente, cerca de dois milhões de portugueses. Tratou-se do maior êxodo e da maior hemorragia humana que alguma vez a História de Portugal conheceu.

Esta é portanto a história de todos esses homens que resolveram partir em busca de uma vida melhor para si e para as suas famílias, contadas na primeira pessoa. Relatos sofridos que mostram a forma dolorosa e arriscada como os portugueses partiam do país.

Esta é uma história sobre Portugal, uma história dos homens que o meu avó ajudou a levar para França, e é também a sua história e a minha, e estou certo que em qualquer outro ponto do Mundo o espectador encontrará um português com uma história parecida. "

Carlos Domingomes

EDIÇÃO DVD DA SÉRIE AU REVOIR PORTUGAL! JÁ DISPONÍVEL!

"Demorou tempo, exigiu um enorme esforço, mas aqui está finalmente a Edição DVD da série documental 'AU REVOIR PORTUGAL!' Um retrato histórico da emigração portuguesa para França.
Trata-se de uma edição especial única, não se encontra à venda nas lojas, pelo que este será o único meio possível de a adquirir. A todos os que aguardaram até agora agradeço imenso a paciência, e faço votos que a Edição DVD vá de encontro ás vossas expectativas.
Poderão optar por 4 tipos de Edição.
O meu bem haja!"  Carlos Domingomes


PARA ADQUIRIR O DVD POR FAVOR CONTACTE-NOS PARA:
FILMOTAURUS@FILMOTAURUS.COM
ou
FILMOTAURUS@GMAIL.COM


EDIÇÃO COMERCIAL (19 euros + 4.99 portes)
  • 1DVD 60min (Documentário AU REVOIR PORTUGAL Episódio O SALTO, exibido em Festivais)
EDIÇÃO COMPLETA (34 euros + 4.99 portes)
  • 2DVD 200min (Série Completa de 5 Documentários: O PASSADOR DE HOMENS + O SALTO + GANHAR A VIDA + O REGRESSO + AU REVOIR)
 
EDIÇÃO PERSONALIZADA (39 euros + 4.99 portes)
  • 2DVD 200min (Série Completa de 5 Documentários: O PASSADOR DE HOMENS + O SALTO + GANHAR A VIDA + O REGRESSO + AU REVOIR) 
  • 2 Fotografias únicas dos Filmes, assinadas pelo realizador da série)
EDIÇÃO 'FUTURO PRODUTOR' (100 euros)
  • 2DVD 200min (Série Completa de 5 Documentários: O PASSADOR DE HOMENS + O SALTO + GANHAR A VIDA + O REGRESSO + AU REVOIR) 
  • 2 Fotografias únicas dos Filmes, assinadas pelo realizador da série)
  • 1 CERTIFICADO ESPECIAL COMPROVANDO O ESTATUTO DE FUTURO PRODUTOR DA LONGA METRAGEM DE FICÇÃO (FILME SOBRE A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA PARA FRANÇA) QUE SE ENCONTRA EM PRÉ-PRODUÇÃO - INSERSÃO DO SEU NOME NO GENÉRICO FINAL DO FUTURO FILME!

EXCERTOS DE VÍDEO DA SÉRIE DOCUMENTAL AU REVOIR PORTUGAL!


Aqui poderá assistir a alguns momentos da série AU REVOIR PORTUGAL! com os 5 episódios:
- O Passador de Homens
- O Salto
- Ganhar a Vida
- O Regresso
- Au Revoir


EXCERTOS ÁUDIO:


AU REVOIR PORTUGAL - O Passador de Homens | Music Upload
AU REVOIR PORTUGAL - O Salto | Online recorder

ENTREVISTA RÁDIO MONTALEGRE | Music Upload

AU REVOIR PORTUGAL! - Porquê?


AU REVOIR, PORTUGAL! – As razões...

Entre 1958 e 1974, 1,5 milhões de portugueses abandonaram o seu país. Só em 1973 foram 123 mil. No ano seguinte, mesmo após todas as restrições à emigração por toda a Europa, saíram do país 71 mil pessoas. Fugiam da guerra das Colónias, da fome, da pobreza, da repressão. O principal destino: a França. A mala de cartão era tudo o que levavam, pois na verdade não tinham mais nada.

O Decreto-Lei nº 39749 de 1954 classificava a emigração clandestina como um crime, estabelecendo sanções penais e atribuindo à PIDE (Polícia Internacional e de Defesa do Estado) competências para a reprimir.

 A emigração portuguesa, durante este período, ainda está por estudar em toda a sua extensão e implicações. Foi um período negro da história de Portugal que afectou sobretudo a população mais carenciada, de província, mas a uma escala sem precedentes. Guarda, Viseu, Castelo Branco, Montalegre, Minho, as terras de onde saíram a maior parte dos portugueses em direcção às fronteiras com Espanha, nomeadamente à de Vilar Formoso. Ao partir, essas pessoas levavam consigo a esperança de conseguir uma vida melhor, deixando para trás os filhos, as mães, as esposas, a sua Pátria. Endividavam-se para poder pagar a viagem. Partiam durante a noite, às escondidas, por terras desconhecidas, na tentativa de dar o “salto”. Fugiam a pé, juntando-se a grandes grupos guiados por “passadores”. Fugiam da PIDE, da Guardia Civil Espanhola, dos Gendarmes franceses, pondo em risco a própria vida. Muitos deles não chegavam ao destino – eram enganados pelos passadores, morriam de frio ou fome, caiam por uma ravina, eram mortos ou capturados e reenviados para Portugal onde lhes esperavam severas punições por parte da PIDE…

E, aqueles que conseguiam, rapidamente se apercebiam que a felicidade de uma vida melhor se tornava amarga com a saudade de um país e familiares que deixavam para trás.

O presente documentário visa sobretudo prestar tributo a essas gentes, nossos conterrâneos, que têm uma história para nos contar: uma história de traços humanos inimagináveis, vivida na primeira pessoa. Homens que foram retratados por Christian Rudel, jornalista do jornal La Croix, em 9/11/1966, do seguinte modo: 

"Eu, evoquei os mortos, os saqueados, os famintos, os mal alojados, os “tesos”, todos os oprimidos do moderno caminho de S.Tiago de Compostela: Esses inúmeros esquadrões de homens sombrios, tímidos e taciturnos, lançados em direcção ao Ocidente industrial, à procura de uma melhor vida para eles e para as suas familias: um bocado de pão, uma pasta de chocolate e um litro de água para a refeição durante a viagem. E para acabar, o "bairro de lata" em Paris."

AU REVOIR PORTUGAL - O PASSADOR DE HOMENS

O PASSADOR DE HOMENS



AU REVOIR PORTUGAL – O Passador de Homens
(série documental - episódio #1)
Duração: 55 minutos

Nasci em França em 1980. A minha história é idêntica á de muitos portugueses. Os meus avós e os meus pais emigraram para França na década de 60 e 70. Em 1983, quando eu tinha apenas 3 anos de idade, os meus pais resolveram regressar a Portugal. O resto da família manteve-se em França, até aos dias de hoje. 

Vinte anos depois, em 2003, o meu avô faleceu. E foi só após a sua morte que descobri a sua verdadeira história: que Joaquim Gonçalves tinha sido um dos maiores passadores de homens a salto para França durante a ditadura Salazarista. Tinha passado milhares de homens, conterrâneos, desesperados, pobres, em busca de uma vida melhor para si e para as suas famílias, numa época em que sair do país sem autorização, era punido como crime muito grave.

O presente episódio pretende retratar esse período em que Portugal vivia uma ditadura, uma guerra colonial e uma extrema pobreza rural. Fugir ao regime, à guerra ou à miséria, era a única solução para milhares de homens e mulheres provenientes de diversos pontos do País. Mas para poderem sair de Portugal precisavam do então conhecido "passaporte de coelho" - uma fotografia rasgada, doze contos, e um Passador que os levaria na viagem das suas vidas...  

AU REVOIR PORTUGAL - O SALTO


AU REVOIR PORTUGAL – O Salto
(série documental - episódio #2)
Duração: 59 minutos


Entre 1958 e 1974 cerca de dois milhões de portugueses abandonou o seu país. Só em 1973 foram 123 mil. No ano seguinte, mesmo após todas as restrições à emigração por toda a Europa, saíram do país 71 mil pessoas. Fugiam da guerra das Colónias, da fome, da pobreza, da repressão. O principal destino: a França. 

Uma mala feita de cartão era tudo o que levavam, pois na verdade não tinham mais nada. Fugiam pela calada da noite, em grupo. Ao longo do caminho juntavam-se a outros grupos de homens, também eles fugitivos, provenientes de outros pontos do País e de outros Passadores. A viagem em Espanha era feita sobretudo a pé, clandestinamente em vagões de comboios, na bagageira de carros comprados para o efeito, por baixo da palha dos camiões dos porcos, em camionetas sobrelotadas. Ao chegar aos Pirinéus formavam por vezes grupos de mais de 400 homens. Muitos deles nunca chegaram a passar a fronteira. Morreram afogados nos rios, de frio nas montanhas, de fome, sede, fraqueza. Ou simplesmente porque se perdiam ou eram mortos pelos próprios passadores ou pelos carabineiros espanhóis.

A viagem de fuga, de duração indefinida, era conhecida como “O Salto”. Pela frente esperavam-lhes duas fronteiras, a PIDE, a Guarda Fiscal Portuguesa, a Guarda Civil Espanhola, os Gendarmes Franceses, e 2.000 Km feitos a pé.

AU REVOIR PORTUGAL - GANHAR A VIDA


AU REVOIR PORTUGAL – Ganhar a Vida
(série documental - episódio #3)
Duração: 63 minutos


Num artigo do jornal La Croix, escrito por Christian Rudel, em 1966 pode ler-se o seguinte excerto sobre a emigração portuguesa para França: “Eu, evoquei os mortos, os saqueados, os famintos, os mal alojados, os “tesos”, todos os oprimidos do moderno caminho de S. Tiago de Compostela. E esses inúmeros esquadrões de homens sombrios, tímidos e taciturnos, lançados em direcção ao Ocidente Indústrial, à procura de uma melhor vida para eles e para as suas famílias: um bocado de pão, uma pasta de chocolate e um litro de água para a refeição durante a viagem. E para acabar, o “bairro de lata” em Paris”

O presente episódio é um retrato e um testemunho dos homens e mulheres que chegando a França - a terra então prometida - se depararam com uma realidade bem diferente da que lhes tinha sido apresentada. Descidos do comboio que os levou à Gare de Austerlitz (Paris) era agora preciso encontrar abrigo, um emprego e os respectivos papéis para a legalização. Mas os problemas da língua, da cultura, das condições meteorológicas, das saudades, da discriminação e da integração eram demasiado cruéis para que o Sonho de uma vida melhor pudesse ser assim tão simples. Eram agora Estrangeiros. 

AU REVOIR PORTUGAL - O REGRESSO

AU REVOIR PORTUGAL – O Regresso
(série documental - episódio #4)
Duração: 62 minutos

Eis-nos chegados ao mês de Agosto. Mês do calor, dos emigrantes, das festas de aldeia, das procissões, das bebedeiras.
Em 1992 foram cerca de 22.800 emigrantes a regressar a Portugal. Em 2009 estima-se que sejam apenas 8.000. A maioria dos emigrantes teve filhos e netos que nasceram em França, e estes filhos/netos integraram-se completamente: vão à escola, tem a sua profissão, falam perfeitamente o francês. 

Os emigrantes misturam os idiomas, vivem um estilo de vida que Portugal não lhes consegue oferecer, esbanjam as poupanças de todo um ano de trabalho num mês de euforia. Mas, como verdadeiros Portugueses,  maldizem compulsivamente Portugal, derramam o seu sangue luso nas pegas de bois, e quase todos sonham um dia regressar. 

Quando chega a hora da reforma encontram-se divididos. Muitos partilham o tempo entre Portugal e a França. Muitos sentem que têm uma dupla identidade: portuguesa e francesa. 
Estão definitivamente ligados a esse país que os acolheu.

AU REVOIR PORTUGAL - AU REVOIR!


AU REVOIR PORTUGAL – Au Revoir!
(série documental - episódio #5)
Duração: 50 minutos

Qual é a minha história? De onde venho e para onde vou? O que é ser-se emigrante? O que é ser-se português? 

Durante alguns anos da minha vida senti-me desenraizado, deslocado, sem saber onde na realidade pertencia. Em França era visto como um filho de estrangeiros e em Portugal como um emigrante, um “português afrancesado”. Era estrangeiro não importava onde estivesse.

Vinte e quatro anos depois da partida, resolvo percorrer as mesmas estradas que os meus pais em 1983 deixaram para trás pela última vez. Parto em busca de respostas. Parto em busca dos mais jovens, dos luso-descendentes. Parto em busca das memórias, das nossas histórias, das nossas raízes.

Portugal. Ano 2011-2012: Fico, à espera dos que agora partem.  Serão estas partidas apenas um Au Revoir?...

AU REVOIR PORTUGAL ( O SALTO) NA ROMÉNIA

O 2º Episódio da Série documental Au Revoir Portugal será projectado no Festival do Filme Histórico de Râsnov, na Roménia. Mais informações em http://www.ffir.ro/ro/filme/au-revoir-portugal.html


AU REVOIR PORTUGAL EXIBIDO EM ANKARA - TURQUIA


Nos próximos dias 1, 2 e 3 de março o cinema português está em destaque em Ancara, com a participação no Ciclo “Migrações em Filme” – uma organização do Instituto Goethe com a qual o Instituto Camões de associa reunindo o apoio da Embaixada de Portugal em Ancara, do Instituto Camões, do Instituto do Cinema e Audiovisual, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação para a Computação Científica Nacional e do produtor Carlos Domingomes. 

O Leitorado de Ankara do Instituto Camões organiza a exibição de vários filmes portugueses – curtas-metragens e documentários – em torno deste tema de grande actualidade, “Migrações”

Os filmes a exibir serão:
1 de março: “Superficie”, de Rui Xavier;
1 de março: “Entre Nós”, de André Godinho, Pedro Paiva, Fausto Cardoso, Tiago Afonso, Sérgio Tréfaut, Catarina Alves Costa, José Filipe, Cátia Salgueiro, André Príncipe, Miguel Tomar Nogueira, Joana Pinho Neves, Leonor Noivo;
2 de março: “Lisboetas”, de Sérgio Tréfaut
3 de março: “Au Revoir Portugal – O Salto”, de Carlos Domingomes

Todos os filmes serão exibidos pelas 18H30 na sala de cinema do Instituto Goethe de Ankara, espaço central e de grande importância da capital turca. Mais informações disponíveis no site oficial do Instituto Goethe de Ankara em: http://www.goethe.de/ins/tr/ank/kue/deindex.htm

Informação disponível em http://www.instituto-camoes.pt/agenda/ancara-ciclo-de-cinema-portugues.html

Outros Links:
http://agendaallaturca.blogspot.com/2011/02/cnema-portugues-em-ancara.html
http://www.ankaraevents.com/film-gosterimi-hoscakal-portekiz-sicrayis-goethe-enstitusu-3-mart-2011/

AU REVOIR PORTUGAL NO PROGRAMA DA TVI - VOCÊ NA TV!


O Realizador Carlos Domingomes esteve presente no programa Você na Tv! para falar da sua história e da sua experiência na realização da série documental Au Revoir Portugal! O ponto de partida para a conversa foi o lançamento do livro Longe do Coração do jornalista e director de informação da TVI Júlio Magalhães. Um painel de convidados ajuda-nos a perceber um pouco daquilo que foi "O Salto" e o que foi viver em França como emigrante nas décadas de 50, 60 e 70.

AU REVOIR PORTUGAL NA REVISTA CAPMAG

O documentário AU REVOIR PORTUGAL teve a honra de ser objecto de foco num artigo da revista CAPMAG - Le Journal des Lusodépendants durante o mês de Janeiro de 2010


A associação Cap Magellan, mentora da revista, foi fundada em 24 de Novembro de 1991 e é uma associação composta maioritariamente por jovens franceses, luso-descendentes ou lusófonos, estudantes e trabalhadores, e tem como objectivo a promoção de intercâmbios entre França, Portugal e os países de Lingua Portuguesa. 

A Associação Cap Magellan realiza e organiza diversas iniciativas nomeadamente ao nível universitário e profissional tendo como principal ideal a promoção de projectos que se produzem no universo franco-português. 

O realizador gostaria de agradecer à Associação CAP MAGELLAN, à sua revista e em particular à Liliana Azevedo, o acompanhamento e interesse contínuo que tem sido feito à série documental AU REVOIR PORTUGAL. São estes gestos que nos recordam que vale sempre a pena tomar a iniciativa de projectos de forma apaixonada independentemente da adversidade que muitas vezes colocam em causa os mesmos. Um muito obrigado e continuação de um excelente trabalho!

Fica o link: http://www.capmagellan.org

                                                                                                                   Carlos Domingomes    

AU REVOIR PORTUGAL SELECCIONADO PARA O FEST!

Au Revoir Portugal! foi seleccionado para o Festival Internacional de Cinema de Espinho (FEST). Foram submetidos ao Festival mais de 1500 filmes de diversos países, pelo que fazer parte da Selecção Oficial do Júri é uma excelente notícia!

O Festival de correrá de 21 a 28 de Junho de 2009. 


WebSite do Festival: 
http://www.fest.pt

ENTREVISTA NA RÁDIO MONTALEGRE 2009


Entrevista com Carlos Domingomes, realizador de: Au Revoir Portugal!


Sábado entre as 12h00 e 13h00, repete domingo 10h00 - 11h00.
FREQUÊNCIA: 97.5 FM
OUVIR ONLINE: www.radiomontalegre.net



Au Revoir Portugal! é um retrato histórico de 5 episódios, sobre a emigração portuguesa para França nas décadas de 50/60/70. Durante este período saíram do país, clandestinamente, cerca de dois milhões de portugueses. Tratou-se do maior êxodo e da maior hemorragia humana que alguma vez a História de Portugal conheceu.

Au Revoir Portugal! é uma série de 5 documentários. AU REVOIR PORTUGAL - O Salto foi seleccionado para o Festival dos Caminhos do Cinema Português 2009, em Coimbra.
Carlos Domingomes é o principal mentor e realizador destes registos. Entrevista para ser ouvida na proxima edição do Vozes do Povo 16 e 17 de Maio.

Imprensa

"Neste género maior do cinema, sobressaíram trabalhos como “Au Revoir Portugal – O Salto” de Carlos Domingomes, sobre os homens e mulheres que nos anos 60 e 70 passaram a salto a fronteira em busca de uma vida mais desafogada em França"
Isabel Santos - Caminhos do Cinema Português 2009
http://www.caminhos.info/
http://www.fm-media.net/news05/1935.html

Comentários